VIVER É EMPREENDER

 
O café que tem sido a paisagem das minhas pausas no meio da manhã nesta época de seca. | Foto: Verena Kacinskis

O café que tem sido a paisagem das minhas pausas no meio da manhã nesta época de seca. | Foto: Verena Kacinskis

Comecei a escrever um outro texto sobre a foto deste café que tem sido a paisagem das minhas pausas no meio da manhã nesta época de seca.

Mas então eu pensei que meo, essas pausas são o resultado de um trabalho danado de empreendedorismo que começou quando eu tinha 19 anos. E não estou falando do aspecto empresarial, não. Como diz a gênia Paula Quintão, viver é empreender. Tipo... quer projeto mais f%da do que a sua própria vida?

Na verdade, essas pausas começaram a se construir na minha primeira terapia, em 1999, quando eu nem falava de trabalho, mas comecei a cuidar das minhas inseguranças. Sem perceber para onde aquilo estava me levando, fui encontrando dentro de mim a coragem para largar um emprego no Banco do Brasil (2010), a confiança para transitar da psicologia para um trabalho clínico integrado com o BodyTalk (2013), a humildade para reconhecer que eu não dou conta de tudo sozinha (2015, quando a Beth veio trabalhar comigo), a #segurança para vender meu carro e abrir a clínica (2017), o desapego para suspender os atendimentos e rever meu rumo (2018).

Em 2019 estou desconstruindo a crença de que descansar é feio e errado, por isso agora me permito tomar um café, sem vergonha, às 10h da manhã de um dia útil.

O que eu empreendi, nesses 21 anos, foi a minha vida. Passinho a passinho.

Esta conta é sobre isso. Meus textos, o podcast, são sobre isso. Organizar o mundo interno é um tipo de empreendedorismo, e chega uma hora que sua casa interior está tão arrumadinha, que o o resto vai se organizando naturalmente.

Esta é a minha deixa para você também identificar e celebrar as habilidades que foi organizando ao longo da sua vida. Qualquer coisa que você alcançou, liberou, empreendeu aconteceu porque em algum lugar dentro de você, mesmo sem perceber, alguns conteúdos tiveram que se organizar.

E se houver algum sonho, algum plano que ainda não saiu do papel, mais do que se afogar na ansiedade de achar que precisa de mais preparo técnico (dos negócios à maternidade), perceba que o mais importante provavelmente está guardado em alguma caixa escondida na sua casa interna, esperando por uma boa faxina para ser liberado.